Iná Camargo Costa falando sobre o livro Sociedade do Espetáculo (Guy Debord) ótica da política, do livro Teatro pós dramático (Hans Thies Lehmann) e igreja católica, críticos de arte refletindo na historia como inimigos da proposta de Teatro Dialético de Bertol Brecht.

Discorreu sobre a Sociedade do Espetáculo na ótica política, um livro no qual ela diz maior parte dos que estudam política e arte não aprofundam nessa ótica da política a leitura desse livro do Guy Debord.

Fala da estética desse proposta de radicalizar a linguagem Teatral dando exemplo de um espetáculo, que foge dessa linha banalizada da formula da industria cultural.

Vai começar a desconstituir apartir de argumentos os conceitos que o livro de Lemann “Teatro Pós – Moderno”.

Estamos no pântano teórico vou dar a certidão de nascimento desse pântano teórico. Nesse texto de Heidegger A linguagem de 1950. Começa a falar desconstrução e sobre os inimigos da dialética.

Vai contextualizar a função ao combate ao teatro épico quais grupos e como se da isso na historia, apartir da análise do livro de Lemann.

Post. André de Jesus

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: